Esta nota técnica publicada pela EPE é mais uma das publicações dessa importante instituição de pesquisa com vistas a contribuir para a construção da estratégia brasileira de hidrogênio. Hoje, a maior parte da produção de hidrogênio no Brasil é proveniente da reforma a vapor do gás natural (hidrogênio cinza) e é consumida principalmente em refinarias e fábricas de fertilizantes (87%), com produção e uso locais. Considerando esse contexto, a publicação objetiva explicar, de forma simplificada, o funcionamento das unidades de processo em refinarias que produzem e que consomem hidrogênio, detalhando sua capacidade de produção nas refinarias domésticas. Adicionalmente, a partir da análise dos volumes de hidrogênio estimados para uso nas refinarias no horizonte decenal, a nota técnica apresenta um possível excedente de capacidade de produção que poderia ser ofertado ao mercado nacional. Buscou-se, também, levantar pontos de discussão relacionados aos desafios para a produção de hidrogênio e a redução de seu consumo em refinarias através da melhoria da eficiência dos processos.

O Panorama tem acompanhando as publicações da EPE sobre o tema e trouxe em outros períodos as seguintes análises da EPE: Bases para a Consolidação da Estratégia Brasileira do Hidrogênio, relatório que aborda aspectos conceituais fundamentais associados a esta fonte de energia; e, as Notas Técnicas Hidrogênio Cinza: Produção a partir da reforma a vapor do gás natural, Hidrogênio Azul: Produção a partir da reforma do gás natural com CCUS e Hidrogênio Turquesa: Produção a partir da pirólise do gás natural, que discutem aspectos da produção de hidrogênio a partir do gás natural.

EPE

Link de acesso:

https://www.epe.gov.br/sites-pt/publicacoes-dados-abertos/publicacoes/PublicacoesArquivos/publicacao-667/NT-EPE-DPG-SDB-2022-01%20-%20Hidrog%C3%AAnio%20em%20Refinarias.pdf