Para aliviar os impactos futuros das populações e economias, os formuladores de políticas estão procurando os espaços geográficos onde possam fazer a maior diferença. Tendo isso em vista, o relatório Intermediary Cities and Climate Change argumenta que as cidades intermediárias nos países em desenvolvimento são espaços privilegiados para a ação. De fato, no contexto de rápido crescimento populacional e urbanização, essas pequenas e médias cidades desempenham um papel essencial na rápida transformação dos assentamentos humanos, inclusive por apoiar grandes fluxos de população, bens e serviços entre áreas rurais e metropolitanas. A maioria dessas cidades intermediárias ainda está crescendo. Sendo assim, agora é a hora de influenciar sua dinâmica e, portanto, todo o projeto de urbanização nessas regiões de forma a limitar a exposição dos moradores aos choques climáticos e evitar emissões de carbono. Para esse fim, e com base em novas evidências e análises de políticas sobre os desafios enfrentados por essas aglomerações no contexto da mudança climática, o relatório defende novas abordagens de desenvolvimento para evitar os caminhos insustentáveis seguidos por muitas cidades no passado recente.

 

Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE)

Link de acesso:

https://read.oecd-ilibrary.org/development/intermediary-cities-and-climate-change_23508323-en#page1

 

Artigos relacionados

https://panorama.memoriadaeletricidade.com.br/visao-geral-dos-planos-de-acao-climatica-em-cidades-da-america-latina-e-do-caribe/