O artigo discute as perspectivas de avanço do setor de gás natural brasileiro considerando a expansão da capacidade de processamento existente e o compartilhamento das Unidades de Processamento de Gás Natural (UNPGs), como previsto na Nova Lei do Gás. O texto traz dados da capacidade de processamento, de fator de utilização de algumas das principais UPGNs e previsões do PDE 2030, que ressalta a necessidade de ampliação da capacidade de processamento para 140 milhões de m³/dia até 2030. Além disso, a autora ainda destaca as expectativas para a entrada em operação do Polo Gaslub da Petrobras, do compartilhamento da UPGN de Guamaré e do futuro da indústria petroquímica brasileira. 

Brasil Energia – Lais Carregosa

Link de acesso: 

https://editorabrasilenergia.com.br/upgns-porta-de-entrada-ou-gargalo/