Os instrumentos financeiros relacionados à transição energética estão ganhando força entre governos e agentes de mercado. Para identificar as principais características do “financiamento da transição”, este artigo analisa 12 taxonomias, orientações e princípios relevantes da transição por atores públicos (Japão, Cingapura, Malásia, Rússia, União Europeia, EBRD) e privados (Climate Bonds Initiative, International Capital Markets Association, Research Institute for Environmental Finance Japan, AXA Investment Managers e DBS). O trabalho também analisa 39 instrumentos financeiros de transição (entre os quais os títulos de dívida básicos de transição e os títulos de renda fixa vinculados a indicadores-chave de desempenho). O artigo não tem o objetivo de definir a melhor engenharia financeira para a transição, mas revisar as abordagens e instrumentos emergentes para destacar as semelhanças, divergências, bem como questões a serem consideradas para o desenvolvimento coerente dos mercados e o progresso em direção aos objetivos ambientais globais.

 Aayush Tandon – Analista de Finanças e Investimentos Verdes – OCDE

Link de acesso: 

https://www.oecd-ilibrary.org/docserver/68becf35-en.pdf?expires=1628880323&id=id&accname=guest&checksum=BED2FF22119A27C11CBBB0675F97FF43