Neste artigo, Luis Nassif mostra como a taxação de lucros extraordinários da Petrobras poderia gerar grande alívio para os consumidores. No texto, o jornalista relembra casos de taxação de lucros recordes e excepcionais de petroleiras ao redor do mundo, como em 1978 nos EUA pelo presidente Jimmy Carter, que instituiu um imposto especial de consumo de 70% sobre o valor das vendas de petróleo superiores a US$ 12,81 (em dólares de 1980). Ele cita também o caso de 1997, quando o chanceler britânico Gordon Brown aplicou um imposto sobre os grandes lucros da BP, Scottish Power e United Utilities. Também são destacados casos atuais, como o que vem sendo feito no Reino Unido, que está aplicando um imposto de 25% sobre os lucros das empresas de petróleo britânicas, como BP e Shell. Nassif deixa claro que o único inconveniente seria a possível redução da capacidade de investimento da empresa taxada. Entretanto, isso não seria problema por aqui, já que a Petrobras vem distribuindo a maior parte do lucro para os acionistas. O jornalista lamenta também que, apesar dessas medidas serem comuns em épocas de lucros extraordinários e impactos negativos para os consumidores, a proposta de taxação de lucros é sistematicamente negligenciada pela imprensa nacional.

Jornal GGN – Luis Nassif (jornalista)

Link de acesso:

https://jornalggn.com.br/economia/taxar-lucros-extraordinarios-de-petroleiras-e-direito-de-governos-por-luis-nassif/