De acordo com o artigo, dois fatores estão levando à uma maior inserção de veículos elétricos (VE) nas sociedades: (1) melhoria e barateamento progressivo das técnicas de armazenagem de energia elétrica, e (2) o clamor da sociedade pela descarbonização da economia. Sobre o Brasil, afirma-se que, apesar da difusão dos VE ser ainda incipiente, com apenas 41.500 veículos licenciados até 2020, estima-se que a frota brasileira deste tipo de veículo possui o potencial de atingir 7 milhões de unidades até 2030, o que corresponderia a aproximadamente 12% da frota total. Para isso, dois aspectos se mostram relevantes: a expectativa de queda de preço de aquisição dos VE e a implantação de uma infraestrutura de recarga. Ao final, destaca-se a importância do direcionamento do Programa de P&D da ANEEL para o desenvolvimento de soluções em mobilidade elétrica eficiente.

Gesel/UFRJ – Luiz Ozorio, Camila Ludovique, Daniel Ferreira, Lillian Monteath, Arthur Tavares, Roberto Brandão (pesquisadores Gesel).

Link de acesso: 

http://www.gesel.ie.ufrj.br/app/webroot/files/publications/31_ozorio_2021_04_26.pdf