O artigo OPEC+ set to stay the course as it awaits clarity on Russia shut-ins, China lockdowns discute os possíveis impactos das sanções ao petróleo russo e do novo lockdown na China nas políticas da OPEP+. Inicialmente o autor destaca a previsão de aumento modesto (apenas 432.000 b/d) nas cotas de produção da OPEP+ para junho. A seguir, destaca ser improvável que essa expectativa seja cumprida devido às dinâmicas internas em alguns países da coalizão. A seguir, o texto aponta  que essa dinâmica vem contribuindo para que o resultado seja equilíbrios de mercado mais apertados do lado da oferta. São explicitadas ainda as opiniões de alguns delegados da aliança. Eles demonstram ceticismo sobre a existência de efeitos significativos do novo confinamento chinês e das sanções à Rússia sobre a demanda de petróleo, e deixam a entender que, por enquanto, não haverá mudanças na política de oferta da OPEP+. Em seguida, o artigo ressalta o posicionamento de solidariedade com a Rússia demonstrado por alguns países membros. Alguns deles, com capacidade de produção ociosa, como Arábia Saudita e Emirados Árabes Unidos, de fato se recusam a produzir além de suas cotas para aliviar a crise de oferta, afirmando que a responsabilidade da volatilidade do mercado é da geopolítica e não deles. Por fim, o autor finaliza discutindo os riscos de uma recessão que poderia interromper abruptamente a recuperação econômica pós-pandemia.

S&P Global

Link de acesso:

https://www.spglobal.com/commodityinsights/en/market-insights/latest-news/oil/050222-opec-set-to-stay-the-course-as-it-awaits-clarity-on-russia-shut-ins-china-lockdowns