Em meio ao cenário de crise hídrica, o artigo aponta que as perspectivas atuais são de alerta, tanto em função da oferta quanto da demanda de energia elétrica. Inicialmente, é feita uma análise da composição da matriz elétrica brasileira, ressaltando que, apesar da sua maior diversificação atual, ela ainda tem uma grande dependência da geração hídrica, que vem acompanhada do risco hidrológico. Os autores fazem uma explicação didática do modelo de operação de uma matriz totalmente hídrica e de uma matriz diversificada, – que garante que até o público que não está tão familiarizado com o tema possa entender o momento atual, – para discutir  a escassez da oferta e comentar os esforços do governo para mitigá-la. Em seguida, o texto faz uma análise da crise hídrica sobre a ótica da demanda, destacando o crescimento do consumo de eletricidade impulsionado pela retomada do crescimento econômico. Ressaltando a importância do equilíbrio entre oferta e demanda, são comentadas algumas ações realizadas pelo governo para redução da demanda, como o programa de redução de consumo voluntário e o aumento da bandeira tarifária. Por fim, os autores reafirmam a importância de maior diversificação da matriz elétrica brasileira, visto que em razão dos efeitos do aquecimento global e do desmatamento da Floresta Amazônica, crises hídricas podem se tornar uma constante no país. 

GESEL/UFRJ – Nivalde de Castro, Roberto Brandão, Bianca de Castro (Pesquisadores do GESEL)

Link de acesso: 

http://www.gesel.ie.ufrj.br/app/webroot/files/publications/29_Castro299.pdf