O artigo Rising battery costs will lead automakers to explore tie-ups for scale discute as perspectivas para os preços das baterias nos próximos anos e seus impactos no setor automotivo. Destaca-se que os preços das baterias devem aumentar em 2022 e permanecer altos em 2023, impulsionados pela elevação dos custos das matérias primas para sua manufatura, interrompendo o declínio observado nos últimos anos e desencadeando uma mudança estratégica na postura das montadoras. O artigo traz, inicialmente, uma discussão sobre a elevação dos preços das matérias primas, como lítio, cobalto e níquel, e a mudança estratégica que essa alta desencadeia no setor de veículos elétricos. Destaca-se que os preços dos materiais catódicos mais que dobraram nos últimos 12 meses e representam entre 60-70% do custo das baterias. Em seguida, ressalta-se a previsão de penetração dos veículos elétricos a nível global e as expectativas para os fabricantes de baterias, destacando os três principais players do segmento. Por fim, discute-se o avanço tecnológico das baterias, evidenciando as baterias de fosfato ferro-lítio, que são pelo menos 10 a 20% mais baratas que as baterias ternárias e não contém materiais caros, como níquel e cobalto.

S&P Global

Link de acesso:

https://www.spglobal.com/commodityinsights/en/market-insights/latest-news/energy-transition/051822-rising-battery-costs-will-lead-automakers-to-explore-tie-ups-for-scale-s-p-global-ratings