Os sistemas de armazenamento em bateria vêm sendo implantados nos diversos sistemas do setor elétrico, da rede básica até o consumidor. Tal abrangência demanda diferentes modelos de negócio e uma nova estrutura regulatória. No Brasil, a agenda regulatória deve incluir o armazenamento de energia como serviço ancilar, a criação do modelo de operador do sistema de distribuição, o serviço de agente agregador para viabilizar usinas virtuais, e, pelo lado da demanda, os modelos de carga e descarga de baterias envolvendo o fornecimento ou compensação de energia elétrica com a concessionária de distribuição. Neste contexto, este estudo aborda as tecnologias de armazenamento em baterias, o estado da arte, as respectivas aplicações no setor elétrico e o cenário internacional e brasileiro. O objetivo é discutir as ações necessárias na esfera da regulação e das políticas públicas para acelerar o desenvolvimento e aplicação das novas tecnologias. Outro objetivo importante do estudo é mostrar como estas novas tecnologias podem direcionar o planejamento da infraestrutura do setor elétrico no Brasil.

IPEA – Rogério Diogne de Souza e Silva

Link de acesso:

https://www.ipea.gov.br/portal/images/stories/PDFs/TDs/td_2746.pdf