Em meio aos preços historicamente altos dos mercados de energia e à busca pela redução da dependência do gás russo, os países europeus estão se voltando para a energia nuclear. E nesse contexto, o artigo Poisoned legacy: why the future of power can’t be nuclear faz um excelente trabalho ao nos relembrar o motivo pelo qual tantos governos trataram a energia nuclear com grande cautela ao longo dos anos. Segundo o autor, para que essa forma de produção de eletricidade seja segura, tudo na sociedade precisa estar funcionando perfeitamente. Guerras, colapsos financeiros e mudanças climáticas compõem alguns dos principais riscos – cada vez mais reais – que fazem com que as instalações nucleares sejam lugares potencialmente muito perigosos. O autor ainda ressalta que, mesmo que os maiores desastres nucleares tenham acontecido no passado e que tenhamos aprendido com os erros, um novo conjunto de ameaças vem surgindo, como aumento do terrorismo internacional e doméstico nas formas tradicional e cibernética. E mais, mesmo que um reator funcione por toda a sua vida sem incidentes, o combustível de usinas nucleares representará uma ameaça à vida humana e ao meio ambiente durante muitas gerações.

The GuardianSerhii Plokhy (professor na Universidade de Harvard)

Link de acesso:

https://www.theguardian.com/books/2022/may/14/poisoned-legacy-why-the-future-of-power-cant-be-nuclear