Esse relatório explora as tendências mais gerais na área das startups de energia, tidas como fundamentais para o sucesso da transição energética. São apresentados dados históricos por países e áreas de atuação no campo da energia. Na primeira seção, apresenta-se um panorama geral, sendo alguns dos destaques: (i) embora o número de startups relacionadas à energia tenha se mostrado estável na última década, há uma forte queda nos últimos dois anos, (ii) há um aumento acentuado das startups atuantes nos subcampos de eficiência energética e/ou gestão da energia, que chegam a quase um terço de todas as startups nos últimos anos, (iii) as startups de combustíveis fósseis apresentam uma participação decrescente, depois crescente e, por fim, decrescente nos últimos 20 anos, (iv) há uma variação considerável entre a participação dessas startups por subcampo na comparação entre países. O Brasil se destaca pela alta participação de startups solares, de eficiência e/ou gestão de energia e, também, de combustíveis fósseis. Na segunda e última seção, são apresentados dados sobre a participação de startups de energia “limpa” e “digital” na quantidade total de startups relacionadas à energia.

IEA

Link de acesso:

https://www.iea.org/articles/innovative-energy-start-ups