No final de 2021, a S&P Global Ratings atribuiu cerca de 13.000 indicadores de crédito ESG a aproximadamente 4.200 entidades corporativas e de infraestrutura que foram classificadas em 26 boletins setoriais de indicadores de crédito ESG. Estes boletins expressam a opinião da S&P Global sobre como os fatores ambientais, sociais e de governança influenciam na análise de classificação de crédito para os setores. Dado esse contexto, o relatório ESG Credit Indicators: Key Takeaways For Corporates And Infrastructure oferece uma visão geral de tais boletins e destaca suas principais conclusões. Os autores, fornecem uma visão quantitativa de ESG em classificações de crédito e uma comparação intersetorial sobre os fatores ESG, além de quantificar o montante da dívida influenciada positiva e negativamente por esses fatores. A análise é feita a partir de uma escala de 1 a 5, onde ‘1’ é positivo, ‘2’ neutro, ‘3’ moderadamente negativo, ‘4’ negativo e ‘5’ muito negativo e os indicadores de crédito ESG são aplicados após a determinação do rating. Segundo o exposto, fatores ambientais pesam na classificação de crédito para 28% das entidades com indústrias mais poluentes − como petróleo e gás, geração de energia, e metais e mineração. Os fatores sociais são de crédito negativo para apenas 16% das entidades avaliadas, e um dos setores mais expostos é o de infraestrutura de transporte. Já os fatores de governança afetam negativamente na análise de crédito de quase 40% das entidades avaliadas.

S&P Global – Pierre Georges, Karl Nietvelt

Link de acesso:

https://www.spglobal.com/ratings/en/research/articles/220330-esg-credit-indicators-key-takeaways-for-corporates-and-infrastructure-12295756