O mundo está passando por uma transição energética substancial com uma participação crescente de fontes intermitentes de energia na rede, o que está aumentando os desafios para operar a rede elétrica de forma confiável. Uma opção que vem recebendo muito foco após a pandemia da covid-19 é o desenvolvimento de uma economia do hidrogênio. Os desafios para uma economia de hidrogênio são os altos custos de investimento envolvidos na compressão, armazenamento e transporte de longa distância. Este artigo analisa uma proposta inovadora para a criação de ligações oceânicas de hidrogênio. Ele pretende preencher as lacunas existentes na criação de uma economia do hidrogênio com o aumento da flexibilidade e viabilidade para a produção, consumo, compressão, armazenamento e transporte de hidrogênio. O principal conceito por trás das propostas apresentadas neste trabalho consiste em utilizar o fato de que a pressão no fundo do mar é muito alta, o que permite que um tanque de Polietileno de alta densidade (HDPE) fino e barato armazene e transporte grandes quantidades de hidrogênio pressurizado no fundo do mar. Isso é feito substituindo a água do mar por hidrogênio pressurizado e mantendo a pressão nos tubos semelhante à pressão externa. O Hydrogen Deep Ocean Link tem o potencial de aumentar a interconectividade de diferentes redes regionais de energia em um sistema global de energia interconectada sustentável.

Energy, Vol. 249

Julian David Hunt, Andreas Nascimento, Behnam Zakeri, Paulo Sérgio Franco Barbosa

Link de acesso:

https://www.sciencedirect.com/science/article/pii/S0360544222005631