A reportagem especial reúne uma série de agentes e especialistas para discutir as perspectivas do setor elétrico brasileiro no novo governo Lula. São expostas as expectativas e visões de Nivalde de Castro, do Gesel, Edvaldo Santana, da Neal, Hugo Albuquerque, da Orieon-E, Anton Schwyter, do Idec, Marcos Madureira, da Abradee, Alexandre Becker, da Ludfor energia, Mário Miranda, da Abrate, e Flávio Neiva, da Abrage. A reportagem evidencia as pautas da renovação de concessões, abertura do mercado livre, prioridade de acesso à transmissão, geração distribuída, desoneração tarifária, expansão da oferta e a própria agenda de modernização. De um modo geral, os entrevistados não esperam prioridade do próximo governo para avanço do PL 414 e da abertura do mercado, mas ressaltam a oportunidade para a retomada mais racional da discussão da pauta para seu aprimoramento. Além disso, acredita-se que um dos focos será a resolução de encargos, como a Tarifa Social, a CDE e a CCC por meio de interligação dos sistemas isolados e reavaliação do seu arcabouço institucional e regulatório, combinando segurança energética, diversidade da matriz renovável e racionalidade dos atuais descontos e subsídios tarifários. Uma das unanimidades entre os entrevistados é que o novo governo deve atuar pensando também sob o lado da demanda, lançando ações que estimulem mais o consumo, sobretudo em regiões onde sobra oferta de energia, como o Nordeste, considerando ainda estímulos à reindustrialização. Por fim, vale evidenciar a percepção de que o novo governo traga maior governança para a Aneel e a eliminação de jabutis a partir de um congresso mais sério e com liderança política.  

CanalEnergia – Henrique Faerman (repórter do CanalEnergia)

Link de acesso:

https://canalenergia.com.br/especiais/53229523/governo-e-setor-eletrico-em-transicao

 

Artigos relacionados:

https://panorama.memoriadaeletricidade.com.br/presidenciaveis-a-voz-do-setor-de-energia-nas-propostas-dos-candidatos/0