O relatório da IEA explicita uma visão geral sobre as emissões de CO2 em 2020, realizando análises acerca da pandemia do Covid-19, seus reflexos na demanda de energia em diversos países do mundo e as perspectivas futuras. Destaca-se como a pandemia definiu as tendências de energia e de emissões em 2020, levando ao declínio da demanda de energia primária mundial em 4% e, consequentemente, a uma redução de 5,8% das emissões globais de CO2 relacionadas ao uso de energia, maior declínio percentual anual desde a Segunda Guerra Mundial. São destaques do relatório: a grande queda nas emissões de CO2 no setor de transporte; a acelerada expansão da geração de energia a partir de fontes renováveis; e as diferenças regionais acerca das recuperações das atividades econômicas e das emissões de CO2, com destaque para a China, Brasil, Índia, Estados Unidos e União Europeia. Por fim, afirma-se que a recuperação econômica pode levar ao aumento significativo das emissões de CO2 em 2021 e, para que isso seja evitado, são necessárias rápidas mudanças estruturais na forma como usamos e produzimos energia.

IEA

Link de acesso: 

 https://www.iea.org/articles/global-energy-review-co2-emissions-in-2020