O artigo expõe o temor da entrada de um player do porte da Eletrobras no mercado livre brasileiro. Destaca-se que a estatal acompanhou o forte incremento da capacidade de geração elétrica brasileira na década de 2010 e hoje é responsável por cerca de um quarto de toda a geração do SIN. O autor traz também a opinião da ex-diretora de desestatização do BNDES, Elena Landau, que critica a falta de estudo e a pressa na condução do processo de privatização da empresa e traz como exemplo o processo de privatização da Telebrás, ocorrido no fim dos anos 1990.

Brasil Energia – Chico Santos (Colunista do Brasil Energia)

Link de acesso: 

https://editorabrasilenergia.com.br/eletrobras-um-quarto-da-energia-sem-itaipu-e-nucleares/