Esse relatório faz parte dos esforços da CEPAL para quantificar a pobreza energética na América Latina e Caribe e complementa o estudo anteriormente publicado, “Seguridad hídrica y energética en América Latina y el Caribe: definición y aproximación territorial para el análisis de brechas y riesgos de la población”. O trabalho abrange, em primeiro lugar, o debate de políticas públicas sobre a pobreza energética na região, partindo de um novo conceito que define a pobreza energética como um fenômeno multidimensional e situado a partir de uma perspectiva territorial. Essa nova conceituação facilita a integração dos conceitos de segurança e transição energética e permite uma perspectiva abrangente dos desafios energéticos dos países da região e das dificuldades na implementação de políticas públicas. Em segundo lugar, o texto amplia a visão da pobreza energética para além da eletrificação, evidenciando, por meio de diversos indicadores, as múltiplas formas de privação do acesso equitativo à energia de qualidade e os diversos impactos gerados nas famílias que enfrentam tais problemas. Ainda são apresentados quatro estudos de caso que aprofundam a análise de pobreza energética no Chile, México, Paraguai e Peru.

CEPAL – Rubén Calvo, Nicolás Álamos, Marco Billi, Anahí Urquiza, Rubén Contreras Lisperguer

Link de acesso: https://www.cepal.org/pt-br/node/54587