O artigo discute a trajetória econômica do Brasil em perspectiva histórica e aponta a gravidade do quadro atual para, ao final, chamar a atenção para a importância do papel do Estado no setor energético e enfatizar a necessidade da reconstrução das suas competências. Inicialmente o professor da UFRJ comenta as diversas fases da economia do Brasil e destaca três falsos paradoxos: 1) o aumento da exportação de recursos naturais, sobretudo o petróleo, e o aumento da pobreza; 2) a relação entre o avanço da exportação desses recursos e o declínio do setor manufatureiro; e, 3) a abundância de petróleo e os preços recordes dos derivados, gás natural e eletricidade. A seguir, o autor esclarece esses falsos paradoxos e ressalta que a ausência do Estado em áreas estratégicas, como a energia, explica parte desses aparentes paradoxos. No Brasil, monopólios e oligopólios deixaram de ser regulados adequadamente, o planejamento foi negligenciado e o consumidor-cidadão paga caro por isso. Por fim, destaca que é hora de priorizar a administração pública direta e indireta. “Do gabinete do ministro aos departamentos, das agências às comissões, das instituições de pesquisa aos laboratórios universitários e das estatais às empresas controladas, tudo terá de ser reposto”.

Brasil Energia – Duque Dutra (Professor da UFRJ)

Link de acesso:

https://editorabrasilenergia.com.br/da-urgencia-na-reconstrucao-do-estado-a-energia/