O objetivo do artigo é analisar se a Empresa de Pesquisa Energética (EPE), responsável, desde 2004, pelo planejamento do SEB, tem ou não responsabilidade pela crise hídrica que se anuncia para os próximos meses de 2021. Para isso, examina-se, em primeiro lugar, as principais características da demanda e da oferta de energia elétrica. Em resumo, para os autores a ocorrência mais frequente de crises hídricas indica, com alta probabilidade, que a causa principal do problema está na esfera ambiental e não da política e do planejamento energético, que vêm favorecendo a diversificação da matriz elétrica. 

GESEL/UFRJ – Nivalde de Castro (Coordenador do GESEL-UFRJ), Roberto Brandão (Pesquisador do GESEL-UFRJ)

Link de acesso: 

http://www.gesel.ie.ufrj.br/app/webroot/files/publications/36_castro_2021_06_14.pdf