Resumo: O artigo apresenta o uso de hidrogênio verde (H2V) como alternativa ao uso do carvão e do petróleo, evidenciando seu potencial multiuso para o atendimento de diversas demandas. Os autores apresentam a estratégia europeia de estruturação de programas e planos de transição energética com foco no H2V, estratégia que está sendo construída através da interação de um conjunto de países com capacidade de produzir energia elétrica de fontes renováveis. Nesse contexto, evidencia-se a posição de destaque da Alemanha, que prevê uma demanda interna de hidrogênio entre 90 e 110 TWh em 2030 e que, segundo o seu plano de H2V, pretende atuar com uma visão holística centrada em parcerias globais, de modo a assumir a liderança da cadeia de valor global de hidrogênio verde. Os autores também destacam a grande oportunidade que esse cenário energético representa para o Brasil, que poderá se posicionar na constituição do novo mercado mundial de commodity H2V. Por fim, o artigo explicita a importância do Programa Nacional de Hidrogênio (PNH2), sob a coordenação da EPE, e cita algumas questões importantes que terão de ser contempladas nesse plano.

Gesel/UFRJ – Nivalde de Castro (Professor do IE/UFRJ e coordenador do GESEL), Vitor Santos (Ex-Secretário de Estado e Ex-diretor geral da ERSE – Entidade Reguladora do Setor De Energia de Portugal)

Link de acesso: 

http://www.gesel.ie.ufrj.br/app/webroot/files/publications/59_castro_2021_05_16.pdf