O artigo How the rise of copper reveals clean energy’s dark side discute o risco socioambiental que a mineração do cobre traz num cenário em que o mundo migra para a energia eólica e carros elétricos, aumentando a demanda pelo metal condutor. Chris Berry, que é analista de metais energéticos, afirma que, sob o impulso por energia limpa, a demanda por cobre deve crescer 350% até 2050. As baterias de veículos elétricos contêm cobre, níquel, cobalto e lítio. Dentre estes, o cobalto e o níquel são geralmente recuperáveis ​​para baterias novas, mas o lítio e o cobre são capturados para uso em outras indústrias ou produtos, ou perdidos no processo. O autor mostra ainda que, se os veículos elétricos são a alternativa aos carros consumidores de petróleo, então seu impacto – desde a mineração e extração das matérias-primas necessárias para construí-los até o gerenciamento dos resíduos desse processo – deve ser abordado. Assim, ele chama atenção para a necessidade de incentivar as montadoras e empresas de eletrônicos a trabalharem com fornecedores que compram minerais de forma responsável.

The Guardian – Gitanjali Poonia

Link de acesso:

https://www.theguardian.com/us-news/2021/nov/09/copper-mining-reveals-clean-energy-dark-side