Adriano Pires comenta sobre a revalorização dos combustíveis fósseis no cenário mundial e como o Brasil pode assumir uma posição de protagonismo nesse cenário. A analogia com vilões e heróis faz menção a duas capas da revista The Economist, uma em 2003, na qual retratava-se o fim da era dos combustíveis fósseis, e uma recente, que segundo ele, transformou os vilões em heróis. Pires destaca que as transições energéticas são feitas em décadas e que sem esse entendimento, o mundo continuará exposto ao aumento dos efeitos climáticos, e ao mesmo tempo, à insegurança de abastecimento energético. Em meio ao cenário de altos preços dos combustíveis, foco na segurança energética e busca por redução da dependência do gás Russo pela Europa, Pires afirma que o Brasil pode ter uma posição de destaque. Ele enfatiza que o mundo consumirá petróleo e gás por um bom tempo e o Brasil se tornará um grande produtor com a produção do pré-sal. Entretanto, são feitas críticas quanto às legislações e políticas públicas, principalmente para o gás natural, que nos levou a ser um grande importador do energético, mesmo sendo um grande produtor.

Poder 360 – Adriano Pires (economista e sócio fundador e diretor do Centro Brasileiro de Infraestrutura – CBIE)

Link de acesso:

https://www.poder360.com.br/opiniao/combustiveis-fosseis-de-viloes-a-herois/