Nesta reportagem especial, o CanalEnergia convidou especialistas e autoridades para discutir a tendência de crescimento da Conta de Desenvolvimento Energético (CDE). Dentre os agentes ouvidos estão Carlos Faria (presidente da Anace), Marcos Madureira (presidente da Abradee), Claudio Sales (presidente do Instituto Acende Brasil) e Edvaldo Santana (ex-diretor da ANEEL e atual diretor da NEAL). De modo geral, os agentes enfatizam o alto valor do encargo, a falta de transparência quanto aos benefícios originados pelos diversos subsídios contidos na CDE e as consequências para os consumidores da sua rápida e contínua expansão. Destaca-se que o orçamento da CDE atingiu um valor recorde de R$ 32 bilhões em 2022, o que representa uma alta de 34% ante 2021 e  que trará um impacto médio de 3,39% nas tarifas dos consumidores do Sistema Interligado Nacional. Em relação à sua composição, a Conta de Consumo Combustível, que serve para subsidiar os custos anuais de geração de sistemas isolados, representa a maior fatia: R$ 11,96 bilhões. Os descontos na Distribuição, com R$ 9,3 bilhões e na Transmissão, com R$ 1,75 bilhão vieram em seguida. Já o montante destinado à tarifa social dos consumidores experimentou um aumento de 48%, passando de R$ 3,6 bilhões para R$ 5,4 bilhões. Por fim, a reportagem expõe a posição do deputado Paulo Ganime (Novo-RJ), autor do PL 4.012/2021, que prevê que o custeio dos subsídios da CDE saia da conta de luz e passe para o Tesouro Nacional. Segundo o deputado, a mudança deverá trazer mais responsabilidade para o Executivo e o Legislativo na execução das políticas públicas e dos gastos.

CanalEnergia – Pedro Aurélio Teixeira (repórter do CanalEnergia)

 Link de acesso:

https://canalenergia.com.br/especiais/53212518/cde-explosao-de-custos-em-20-anos