O artigo US fracking boom could tip world to edge of climate disaster repercute um estudo inédito que estimou a quantidade de gases de efeito estufa que será emitida caso os projetos planejados de perfuração de petróleo e gás nos Estados Unidos realmente aconteçam. Segundo a estimativa, se totalmente realizados, os planos de perfuração convencional e fracking liberarão cerca de 140 bilhões de toneladas métricas de gases de efeito estufa (GEE). Para se ter ideia do que isso representa, as emissões desses projetos são quatro vezes maiores do que todas as emissões de gases de efeito estufa emitidos globalmente a cada ano, o que colocaria o mundo à beira de um desastre climático. O artigo também aponta os altos números de licenças de perfuração emitidas para empresas que operam em diversas bacias, o papel do estado do Colorado no aumento da produção de gases de efeito estufa, além de casos e impactos na saúde da população que mora em torno de áreas mais fortemente perfuradas. Ademais, destaca-se o impacto de campanhas de ativistas sobre os regulamentos e interrupção de licenças e a pressão política para aumentar a perfuração doméstica em resposta à guerra Rússia-Ucrânia.

The Guardian Nina Lakhani e Oliver Milman (repórteres do The Guardian)

Link de acesso:

https://www.theguardian.com/environment/2022/may/11/us-fracking-climate-fossil-fuel-gases