O artigo aponta a modernização tecnológica do setor elétrico brasileiro como uma das estratégias mais importantes para lidar com a crise energética. Segundo o autor, ao invés de utilizar soluções de curto prazo para as recorrentes crises que temos vivido (e que acabam onerando o consumidor), deveriam ser atacadas as causas estruturais do problema, como a modernização da infraestrutura do setor. De início, o autor critica os sucessivos socorros financeiros que a ANEEL viabiliza para o setor, afirmando que todo esse dispêndio seria suficiente para implantar três programas completos de redes inteligentes em todo o território nacional. Além disso, o autor condena a forma como o governo vem dando continuidade à CP33, chamada de agenda de “modernização do setor elétrico brasileiro” e que não prevê nenhum investimento em novas tecnologias. Ao longo do texto, também são apontadas ações que poderiam modernizar o setor, como a implementação de um sistema de medição inteligente e o desenvolvimento de sistemas de gerenciamento, controle e de armazenamento de energia para a expansão de fontes intermitentes. Ao final, o autor apresenta três dogmas que precisam ser superados para que a verdadeira modernização do setor elétrico seja conduzida.

Valor Econômico – Humberto Barbato (presidente da Associação Brasileira da Indústria Elétrica e Eletrônica – Abinee), Cyro Vicente Boccuzzi (sócio diretor da ECOEE)

Link de acesso:

https://valor.globo.com/opiniao/coluna/a-urgencia-da-modernizacao-da-infraestrutura-eletrica.ghtml