As baterias de íons de lítio utilizadas pela maioria dos veículos elétricos necessitam de metais e minerais considerados de fornecimento crítico. Estes materiais caracterizam-se por possuírem reservas geograficamente concentradas, com oferta limitada e uma nítida tendência à elevada volatilidade dos preços a longo prazo. O processo produtivo também está concentrado em alguns poucos países, com destaque para a China, que detém cerca de três quartos da produção de todas as baterias de íons de lítio do mundo. Além disso, mais da metade da capacidade de processamento e refino de lítio, cobalto e grafite está localizada no território chinês. Os atuais aumentos sem precedentes dos preços dos metais das baterias foram causados por uma combinação de demanda crescente e redução da oferta, o que deve persistir, em especial por conta do novo cenário geopolítico mundial. Devido à concentração da extração, processamento de muitos minerais críticos e produção de baterias, evidenciam-se riscos para toda a cadeia produtiva da indústria de mobilidade elétrica, notadamente em relação aos impactos sobre os preços dos veículos elétricos, o que dificulta o alcance da paridade de preços com os veículos à combustão. Diante do desequilíbrio destes mercados, diversos países estão adotando políticas e programas para diversificar a fabricação de baterias e de suprimentos minerais essenciais, o que abre uma oportunidade para a economia brasileira. 

GESEL – Nivalde de Castro, Luiza Masseno Leal, Leonardo de Oliveira Gonçalves, Vinicius José da Costa (pesquisadores do GESEL)

 

Link de acesso:

https://gesel.ie.ufrj.br/wp-content/uploads/2022/10/Castro_2022_10_24.pdf

 

Artigos relacionados:

https://valor.globo.com/opiniao/coluna/novas-regras-destravam-exportacoes-de-litio.ghtml

https://panorama.memoriadaeletricidade.com.br/cadeias-de-suprimentos-globais-de-baterias-ev/