A reportagem especial aborda as perspectivas que a tecnologia 5G abrem para o setor elétrico brasileiro. Destaca-se que a automação de redes inteligentes e o controle para evitar desligamentos e apagões estão entre as oportunidades e desafios que o advento da quinta geração da internet trará ao setor. Além da expectativa de todas as capitais brasileiras estarem aptas a receber a cobertura 5G até julho de 2022, o artigo também evidencia alguns compromissos firmados pelas empresas vencedoras na maior oferta pública para essa tecnologia na América Latina. Levar a banda larga a todas as cidades com mais de 30 mil habitantes, garantir internet 4G nas rodovias federais e localidades ainda sem conexão, além da implantação da rede de fibra óptica em locais com pouca ou nenhuma infraestrutura de conectividade são algumas das obrigações assumidas. O artigo conta também com as opiniões de diversos agentes do setor, como pesquisadores de instituições como o GESEL e a COPPE/UFRJ, representantes de grandes empresas como Neoenergia, entre outros. Na avaliação de alguns deles, a quinta geração aparece como um divisor de águas para o setor elétrico, podendo sustentar o processo de digitalização das empresas, cidades e empoderamento do consumidor, alguns dos pilares do processo de transição energética. Além disso, a digitalização tem o potencial de alavancar o uso de outras tecnologias, como redes inteligentes, Inteligência Artificial, big data e Internet das coisas (IoT), trazendo diversos benefícios para o setor como um todo.

CanalEnergia – Henrique Faerman (repórter)

Link de acesso:

https://canalenergia.com.br/especiais/53202960/5g-deve-impulsionar-digitalizacao-e-eficiencia-do-setor