A reportagem especial, produzida pelo CanalEnergia, debate a abertura do mercado livre de eletricidade, trazendo a perspectiva de importantes agentes e especialistas quanto ao cronograma estabelecido pela Portaria 50 em 2022. Os entrevistados foram Diogo McCord (EY), Rodrigo Ferreira (Abraceel), Victor Ribeiro (Thymos Energy), Walfrido Ávila (Tradener), Maurício Tolmasquim (grupo de transição do governo Lula), Ricardo Motoyama (CPFL) e Roseane Santos (Conselho da CCEE). 

Mesmo com os entrevistados defendendo a abertura do mercado e acreditando que o processo continuará com a mudança do governo, são colocados alguns desafios que rondam o processo e que ainda precisam ser equacionados. Entre esses principais desafios estão a separação de fio e energia, a segurança de mercado, e os contratos legados. Seguindo nas ações importantes para garantir a segurança de mercado junto com o processo de abertura, ressalta-se a necessidade de aprimoramento do comercializador varejista, a implementação do agregador de mercado e a definição do supridor de última instância (SUI). Um dos destaques é o ponto de vista de Tolmasquim, Coordenador do Grupo de Transição, que ao citar o PL 414 defendeu que “a ideia é trabalhar para viabilizar essa abertura”. Entretanto, ele também deixou claro que é necessário equacionar antes o tratamento dos custos da sobrecontratação das distribuidoras e o estabelecimento do SUI, além da separação da atividade da distribuição da atividade de comercialização de energia. 

CanalEnergia – Maurício Godoi e Michele Rios (repórteres do CanalEnergia) 

Link de acesso:

https://canalenergia.com.br/especiais/53232626/um-mercado-livre-para-crescer

 

Artigos relacionados

https://panorama.memoriadaeletricidade.com.br/o-governo-lula-e-o-desafio-no-mercado-de-energia/

https://panorama.memoriadaeletricidade.com.br/o-desempenho-de-mercados-livres-diante-das-mudancas-climaticas-algumas-licoes-do-texas/

https://panorama.memoriadaeletricidade.com.br/a-modernizacao-do-setor-eletrico-brasileiro/