Neste documento o ONS avalia as condições de atendimento do mercado de energia do Sistema Interligado Nacional (SIN) entre 2022 e 2026. Pelo documento, a previsão é que haja um crescimento médio de 3,4% ao ano da carga, que deve atingir cerca de 81 GW médios em 2026. Pelo lado da oferta, considerando como referência dezembro de 2021, estima-se um acréscimo de 22 GW de capacidade instalada, totalizando 196 GW ao final do período de planejamento. 

Uma avaliação das condições hidrológicas, realizada através de uma simulação de energia firme, mostra que as condições verificadas no passado recente foram mais severas que aquelas vivenciadas anteriormente. A capacidade de armazenamento do SIN é da ordem de 292 GW mês. Todavia, o grau de regularização continuará reduzindo nos próximos anos, aumentando tanto a dependência de períodos chuvosos para o replecionamento dos reservatórios a cada ciclo hidrológico anual, quanto à importância das condições de armazenamentos iniciais no final da estação chuvosa (abril) para assegurar o pleno atendimento da carga. As análises do PEN 2021 foram divididas em dois horizontes: conjuntural e estrutural. No primeiro, que corresponde aos anos de 2022 e 2023, foram feitas análises determinísticas e probabilísticas que indicam um equilíbrio estrutural do SIN, em que os critérios de suprimento de energia preconizados pelo CNPE são plenamente atendidos. O documento indica que, ao final de novembro de 2022 (período seco), o volume armazenado nos reservatórios é superior ao verificado em 2021 em todos os cenários. O subsistema Sudeste/Centro-Oeste chega com 37% de armazenamento no pior cenário e com 56,9% no melhor cenário analisado. Em relação ao período úmido de 2023, o subsistema Sudeste/Centro-Oeste encerra o mês de abril de 2023, em todos os cenários avaliados, com nível de armazenamento superior a 45,4% EARmáx. Para o período seco de 2023, todos os cenários indicam que o subsistema Sudeste/Centro-Oeste chega ao final de novembro de 2023 com nível acima de 20% EARmáx, e que em 95% dos cenários chega-se acima dos 30% EARmáx. Já as análises para o segundo horizonte (2024 – 2026) revelam que os critérios de suprimento de potência preconizados pelo CNPE não são plenamente atendidos, sendo violados no ano de 2026. Assim, recomendam-se ações para que o equilíbrio estrutural seja restaurado. 

Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS)

Link de acesso:

http://www.ons.org.br/AcervoDigitalDocumentosEPublicacoes/NT-ONS%20DPL%200102-2022_PEN%202022%20-%20Condi%C3%A7%C3%B5es%20de%20Atendimento.pdf

 

Artigos relacionados

https://panorama.memoriadaeletricidade.com.br/pen-plano-da-operacao-energetica-2021-2025-sumario-executivo/

https://panorama.memoriadaeletricidade.com.br/previsao-de-carga-para-o-planejamento-anual-da-operacao-energetica-ciclo-2022-2026/

https://panorama.memoriadaeletricidade.com.br/o-lado-b-dos-dados-positivos-do-ons