Neste artigo, Wagner Victer destaca os principais pontos apresentados no Relatório Final de Transição do governo Lula, que faz um diagnóstico dos principais desafios herdados pelo atual governo nas indústrias de petróleo, gás, biocombustíveis e setor elétrico. Segundo Victer, o relatório coloca as mudanças regulatórias ocorridas nos últimos anos, a abertura forçada do mercado de petróleo e gás, o modelo de privatização da Eletrobras e a venda de refinarias da Petrobras na origem dos principais problemas e distorções que devem ser mitigadas Em relação à privatização da Eletrobras, é apontado o impacto potencial nas tarifas de eletricidade, além das críticas relacionadas à contratação de termelétricas, consideradas caras e desnecessárias. Da mesma forma, a renovação de contratos de termelétricas antigas e a ampliação dos prazos de incentivos para geração térmica a partir do carvão foram considerados inadequados e contrários às políticas que serão adotadas. Em relação à Petrobras, aponta-se como aspecto bastante negativo a forçada redução da participação da empresa no abastecimento e no mercado de Gás Natural. Victer ressalta ainda a importância de se revisar a política de preços e de retomar a atuação da Petrobras como garantidora do abastecimento e do desenvolvimento econômico local. Da mesma forma, acredita que o processo de transição energética deve voltar ao foco da Petrobras. Ao final, o autor cita diversas questões que, em sua opinião, deveriam evoluir nos próximos quatro anos.

Brasil Energia – Wagner Victer (Ex-Secretário de Estado de Energia, Indústria Naval e do Petróleo, e Ex-Conselheiro do CNPE)

Link de acesso:

https://editorabrasilenergia.com.br/o-relatorio-final-de-transicao-e-os-cenarios-para-o-setor-de-energia/

 

Artigos relacionados: 

https://panorama.memoriadaeletricidade.com.br/reestatiza-ja-lula/

https://panorama.memoriadaeletricidade.com.br/o-governo-lula-e-o-desafio-no-mercado-de-energia/

https://panorama.memoriadaeletricidade.com.br/escolhas-e-desafios-da-proxima-gestao-da-petrobras/