O rápido crescimento dos desenvolvimentos de energia renovável, particularmente a eólica offshore, significa que em todo o mundo existem centenas de estruturas artificiais no ambiente marinho que, em algum momento, precisarão ser removidas. As atividades de descomissionamento podem ter uma série de efeitos sobre o meio ambiente, que são avaliados por meio de uma Avaliação de Impacto Ambiental (EIA) antes da remoção. O EIA oferece uma oportunidade de explorar as melhores opções ambientais para descomissionamento se utilizado no início do processo de planejamento durante o projeto do parque eólico. O EIA deve ser utilizado como uma ferramenta de auxílio à decisão para avaliar impactos e projetar mitigação e monitoramento ao longo da vida de um ativo. Neste artigo, potenciais impactos ambientais, medidas de mitigação e ações alternativas são explorados como exemplos de pensamento baseado em melhores práticas ambientais em uma variedade de escalas e para múltiplos receptores. A remoção de estruturas pode ser um desafio no que diz respeito às melhores opções ambientais se os países exigirem mudanças nas políticas. São apresentadas ações alternativas a serem consideradas no EIA que levam em conta a economia circular e maximizam o benefício ambiental a longo prazo. Para permitir os melhores resultados ambientais, os autores propõem que o EIA seja usado de forma proativa e reflexiva com uma abordagem personalizada para projetar o descomissionamento.

Renewable and Sustainable Energy Reviews, Vol. 165

Hall R,Topham E, João E

Link de acesso:

https://www.sciencedirect.com/science/article/pii/S1364032122004762

 

Artigos relacionados:

 

https://panorama.memoriadaeletricidade.com.br/o-que-fazer-com-os-descartes-dos-parques-eolicos/