Para o mês de janeiro de 2021  foram selecionadas novas publicações das principais instituições intergovernamentais, como IEA, Fórum Econômico Mundial, IRENA e EPE (nacional). De maneira geral, os principais temas abordados são gás natural, transição energética, sustentabilidade, tecnologia e inovação, mobilidade elétrica e renováveis. Dentre os subtemas mais relevantes, destacamos o desenvolvimento do mercado global de gás natural e suas perspectivas, a redução de emissões de metano, a “eficiência sistêmica” nas cidades, a busca por redução de emissões nas cadeias de abastecimento globais, os desafios de sustentabilidade na produção de baterias, a redução de custo de produção de metanol renovável e, por fim, a recomendação de reforços técnicos no Sistema Interligado Nacional para aumento de confiabilidade e flexibilidade operativa da transmissão de eletricidade.    

Destacamos nesta sessão o relatório Gas Market Report, Q1-2021, produzido pela Agência Internacional de Energia (IEA). Este trabalho faz uma análise detalhada dos desenvolvimentos recentes do mercado global de gás e de suas perspectivas de curto prazo, incluindo também uma visão geral dos principais destaques do mercado em 2020. Em linhas gerais, o relatório mostra que, em 2020, os investimentos ficaram em compasso de espera em decorrência da crise da covid-19 e da ampla oferta disponível. Ao mesmo tempo, ressalta que as reformas do mercado de gás e as iniciativas de políticas de gás limpo foram impulsionadas nos principais mercados consumidores.  

Mais um destaque é dado a uma publicação da IEA, intitulada Methane Tracker 2021. O relatório traz os principais insights originados da análise dos dados recentemente atualizados pela ferramenta IEA Methane Tracker, que inclui estimativas de emissão de metano. A pesquisa aponta que é fundamental que os formuladores de políticas públicas direcionem ações mais assertivas para a redução da emissão de metano, já que este é um dos pontos centrais da transição energética.

 Além desses estudos de maior destaque, encontramos outra publicação relevante que merece ser citada. Trata-se do relatório do Fórum Econômico Mundial, Net-Zero Challenge: The supply chain opportunity, que apresenta o papel das empresas na redução dos impactos climáticos por meio de ações para descarbonizar as cadeias de suprimento. A publicação mostra que, se o foco das ações empresariais for a cadeia de suprimento, diversas empresas poderiam reduzir as emissões em volumes superiores aos que atingiram apenas com ações diretas em suas próprias operações e consumo de energia. O estudo afirma que é possível alcançar uma cadeia de suprimentos com emissão líquida zero incorrendo em custos adicionais muito limitados